12 de abril de 2021

Além da Imaginação e do Tempo - finalmente temos Clark Ashton Smith!

Clark Ashton Smith


O gotejar da chuva, os suspiros e murmúrios do vento, tudo se resolvia em uma algaravia de vozes semiarticuladas que tramavam contra minha paz e murmuravam nojentamente segredos inomináveis em uma linguagem de demônios. (A Prole Inominável)

Raríssimamente editado em nosso mercado, finalmente temos uma coletânea de contos do escritor norte-americano Clark Ashton Smith. Herdeiro da mitologia lovecraftiana, Smith oferece aqui dezesseis contos de ficção e horror-cósmico dos melhores no gênero. Entre aventuras góticas e sword-and-sorcery em escrita meticulosa, o autor despeja uma infinidade de delírios e paisagens atordoantes em seus detalhes e descrições. A influência de Lovecraft é notável nas estruturas dos contos de Smith com seus comentários iniciais para situar o leitor, os desenvolvimentos misteriosos e as conclusões em condenação. Mas é surpreendente notar que Smith vai além em seus contos alucinados, nas visões cósmico-demenciais e explorando uma lógica interna muito própria que dispensa maiores justificativas como, por exemplo, na fusão de consciências entre um homem moderno e um feiticeiro árabe que em épocas distintas observam o mesmo cristal mágico (no conto Ubbo Sathla) ou as descrições absurdas de estruturas de vida em outros mundos como em A Porta Para Saturno ou ainda o banquete oferecido por um feiticeiro para seu rival em O Ídolo Escuro.

Atrás delas entraram os músicos, alguns dos quais eram demônios que andavam eretos sobre os quartos traseiros de garanhões negros e com dedos de símios brancos tocando liras feitas de ossos e tendões de canibais de Naat [...] Maiores ainda se tornaram os dançarinos, erguendo-se alto em sombras que iam até o teto entre as vastas colunas, com pés que trovejavam no salão e aqueles sobre quem dançavam ficaram como uvas pisadas na vindima de outono e o chão se cobriu de uma camada espessa de sangrento mosto.

Como habitual no fantástico, o autor lança o recurso dos personagens inexoravelmente atraídos por um mistério maior (em paralelo à curiosidade do leitor) que os conduzem à danação dos sentidos. (Tentei me convencer de que tais questionamentos e dúvidas eram patentemente absurdos, mas fui atraído de volta a eles, vezes sem conta, como que seduzido por um abismo proibido.) É questionável que a quantidade de descrições e efeitos comparativos ao longo dos contos beirem o excessivo, mas também é inquestionável que o poder de imersão, nos limites do pesadelo, dos contos de Smith sejam inigualáveis, talvez justamente pela opção ao excesso. 

A edição da Clock Tower reúne dezesseis contos, escritos entre 1926 e 1954, e é um primor de informação com dados biográficos do autor, glossário de termos e ainda algumas correspondência do autor com Lovecraft e Robert E. Howard. Uma edição histórica e imprescindível ao interessado no fantástico literário e especialmente aos fãs de horror-cósmico.

Os céus são habitados por aquilo que seria loucura conhecer e estranhas abominações têm lugar eternamente entre a terra e a lua através das galáxias. Coisas inomináveis nos visitaram, provenientes desses horrores alienígenas, e ainda nos visitarão. Eis que o mal dos astros não é como o mal da Terra.

Veja no site da editora


Leitura Radical
Excessivo em alguns delírios

Leitura Passional 
Imprescindível clássico do fantástico
___________________________
Além da Imaginação e do Tempo
The Collected Fantasies of Clark Ashton Smith
Editora Clock Tower, São Paulo, Jundiaí, 2020
280 páginas

Clark Ashton Smith

Clark Ashton Smith

Nenhum comentário:

Postar um comentário