19 de abril de 2021

Assassinos Sádicos

Butchers (Canadá, 2020)

Diret Adrian Langley
Com Julie Mainville, Simon Phillips, Anne-Carolyne Binette, Michael Swatton, James Hicks, Nick Allan.

Butchers

Cerveja artesanal. Suspense canadense na onda dos slasher in the woods sem novidade, mas com seu valor... Quatro jovens em viagem ficam à pé quando seu veículo quebra em uma estrada no meio de uma região florestal. Logo serão atacados por irmãos dementes que habitam a região. Os meninos viram ração. As meninas viram diversão. Esse é o roteiro: seu-carro-quebrou-vou-te-matar!

Mas vamos ver: o que um fã de filme de terror pode esperar de um filme chamado Butchers (Açougueiros), ambientado em floresta, que apela a todos os clichês e que logo nos primeiros dez minutos tem duas situações batidíssimas de carro quebrando na estrada? Duas!!! O que esperar é: porradaria e sangreira, e nisso o filme não decepciona. É impossível não lembrar de Tobe Hooper em filmes do gênero, e Butchers até que cita sutilmente o clássico de Hooper (aquela porta de ferro que se abre, o doidinho tirando fotos...). E o que se segue à abertura é totalmente repeteco do que já vimos infinitas vezes: os casais se desentendem, procuram ajuda em separado, e finalmente encontram uma mecânica espelunca dirigida por um assassino ardiloso que tem um irmão demente... e mais alguma coisa trancada em uma dependência improvisada no fundo das instalações. 

E o filme se compõe de idas e vindas, fugas e surpresas em um conjunto de suspense bem eficiente. Tem grandes momentos em surpresas e violência. O que pesa feio é que a direção óbvia faz a narrativa soar automática, quase desinteressante. Mas Butchers serve como um aperitivo em um gênero testado e conhecido. Gosta de cerveja? Experimente esta!
Cotação Mojica

• Bizarrice: uma vítima grávida, guardada em uma gaiola!
• Arriscado: ferramentas estilizadas são quase cômicas!
• Auto-spoiler: o personagem que entra depois, obviamente faz parte da família de doidos! 

Expectativa 🥩🥩       Realidade 🥩🥩🥩

Butchers
É mais-do-mesmo, só que o meu é maior...

Nenhum comentário:

Postar um comentário