Mostrando postagens com marcador cinema. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador cinema. Mostrar todas as postagens

30 de outubro de 2021

Antologias - terror em pequenas doses.

Creepshow


A hora da aglomeração. Nem todas as ideias se dão bem em 90 minutos de narrativa. Compostas por aglomerados de curtas metragens as antologias de horror foram possivelmente as que mais aproximaram o gênero ao formato de contos em seu espírito folhetinesco de apresentação. Marcaram época nos anos 60 e tiveram seu auge nas produções inglesas no começo dos anos 70. Atualmente as antologias têm servido à reunião (sem muito critério) de novos talentos em produções de menor porte e que através da composição de um longa ganham a chance de maior exposição. Confira 20 destaques.

7 de setembro de 2021

Welcome to the Jungle - exploitation e mosquitos.

Cannibal Ferox


A grande família Tarzan. Aventuras na selva proporcionam espetáculos no cinema desde O Mundo Perdido dirigido por Marian C. Cooper em 1925. O fascínio do mundo selvagem quando o homem branco é colocado lá de volta, após uns milhões de anos, é show apelativo garantido. O cenário serviu a muita coisa no cinema-pop entre ficção, terror, e a simples aventura de matinê e passando pelo corriqueiro das aventuras de selva como Jim das Selvas (1948), A Estrela do Sul (1969), ou o cinema-pipoca de Tudo Por Uma Esmeralda (1984), Predador (1987), Jumanji (1995, 2019), ou Sheena (1984) que só serviu para ver a Tanya Roberts sem roupa.

11 de junho de 2021

Casais do barulho aprontando altas confusões.

Natural Born Killers


Dia dos namorados macabros. É mais comum ver o killer no cinema como uma ameaça individualizada, uma mente desgarrada, enlouquecida que precisa de um tratamento, adequação, confinamento. Mas quando a ameaça envolve ambos os sexos e é fruto de um comum acordo entre envolvidos aí a coisa fica mais incômoda (até porque é muito mais perto do real). Então o desregrado macho e desregrada fêmea estão unidos pelos sagrados meios da contravenção, subvertendo a lógica primitiva do macho que vai pra guerra e a fêmea que incuba e preserva a vida. Casais killers são a consumação da destruição total!

2 de junho de 2021

Terror e Ficção - Os opostos se encontram - Parte 2

Dark Skies


Dando sequência à Parte 1 dos filmes de ficção misturados ao terror. Agora na produção contemporânea. Claro que um monte de coisas ficou de fora. E claro que seria inevitável passar pelas invasões alienígenas. Mas temos aí, nas duas seleções, uma amostra bacana de trinta filmes no gênero e uma curiosa linha evolutiva em conceitos técnicos e de conteúdo, da velha paranoia ianque ao "estrangeiro" (fosse ele alien ou oriental) às novas visões em experimentos biológicos e perigos exploratórios.

22 de maio de 2021

Remember the Mexico - sombreros macabros!

El Vampiro

Viva México! Aqui uma visita à uma linha de produção riquíssima e prolífica, atuante desde os primeiros anos de atividade do cinema! Veja o famoso personagem de La Llorona que tem um filme homônomo em 1933! Geralmente referenciamos o fantástico mexicano de forma depreciativa pelas bagaceiras da família Cardona ou o fim de carreira de Boris Karloff nos filmes de Juan Ibañez, mas não é tão simples.

31 de março de 2021

Terror e Ficção - Opostos se encontram?

Alien


Crossover improvável. Dois gêneros que nunca se deram muito bem na história do cinema por causa de seus fundamentos estéticos. O terror geralmente é orgânico, refere a tradição gótico-vitoriana e a ficção-científica geralmente sugere um futuro de triunfo tecnológico e conforto físico. Veja em 1966 dois filmes como Dracula, o Príncipe das Trevas e Viagem Fantástica. O primeiro dava sequência ao sucesso de 1958 em toda a glória empoeirada da estética gótica de velhos castelos e o outro era ambientado em laboratório com a assepsia tecnológica como base formal. Duas ambiências conceituais aparentemente não miscíveis.

14 de março de 2021

Depósito de filmes ruins. O cinema inadvertido!

Estratto Dagli Archivi Segreti Della Polizia Di Una Capitale Europea


O gosto adquirido pelos filmes ruins em plena era dos cancelamentos! Em uma cultura que é levada a idolatria cega de valores de produção monopolizados por altos investimentos, o gosto alternativo em cinema aprendeu a compreender também os "filmes lixo" como produções de valores (culturais e artísticos) específicos e não a simplesmente excluí-los sob julgamento depreciativo. O estreito espaço entre o aceitável e o inaceitável, confinado por conceitos de julgamento frequentemente injustos, encontra sempre uma saudável margem de comentário quando se fala em cinema trash.

8 de março de 2021

The Plague of Lighthouse Keepers

The Lighthouse


A maldição dos guardiões do farol. Com esse título roubado do épico do grupo Van Der Graaf Generator, vamos aqui com um punhado – bem menos do que eu esperava – de filmes ambientados em faróis costeiros. O sonho dos reclusos e antissociais, que tanto significa o tão sonhado isolamento em um trabalho temporário quanto a possibilidade de enlouquecer definitivamente nas condições diferenciadas de percepção. Na paradisíaca condenação da vida no farol tudo passa a ter um significado outro. E a percepção alternativa sobre companhia, sobre existência e passagem de tempo geralmente foi tratada nos filmes como passaporte para a loucura. O francês Gardiens de Phare (Ligthouse Keepers) de 1928 já explorava essas bases dramáticas com o isolamento pela tempestade e a loucura advinda da situação, assim como explorava a visualidade cativante em sua notável dinâmica estética.

25 de janeiro de 2021

Coleção Primeiros Passos - Ninguém começa por cima...

Eggshells


Long way to the top... Quando a fome de cinema é maior que as condições de produção o jeito é se lançar ao risco. E o risco é o que caracteriza o início da aventura cinematográfica de muitos. Aqui vai uma seleção de filmes do começo de carreira de alguns posteriores gênios pop-star do fantástico. A seleção se concentra nos modernos e alguns vão ficar de fora, como George Romero e A Noite dos Mortos Vivos, George Miller e Mad Max, David Lynch e Eraserhead, só porque já vimos uma dúzia de vezes.

20 de janeiro de 2021

Horror Cósmico - agora em dominação pública!

The Mist


Horror cósmico – um termo usado e popularizado recentemente, mas que já tem muita história no cinema e antes ainda na literatura. Com a multiplicação de edições da obra do escritor H. P. Lovecraft em nosso mercado, o "horror cósmico" passou a ser amplamente comentado. Mas é preciso definir as restrições seletivas senão qualquer filme de espaço com terror vira terror cósmico como Alien por exemplo ou Event Horizon. E que tal Marte Ataca ou O Predador? Ué, são ameaças que vêm de outros mundos... Mas o terror cósmico é mais voltado ao mistério e não trata de inimigos que podem ser vencidos a bala. E o 2001, que dá um medo danado pelas evoluções finais na vida do astronauta Bowman? Horror cósmico? Não mesmo!

4 de outubro de 2020

Espanha - castanhola-terror!

La Novia Ensangrentada



Não tem o spaguetti-cinema? Então vamos aqui ver um pouco de castanhola-terror. Já que curtimos muito a produção do terror/fantástico dos anos 70, vale considerar que a Espanha também tem uma produção considerável nesse período e até hoje. Um cinema que nunca foi tão badalado como os giallos, ou o thriller inglês, até porque não constituiu sub-gêneros nem investiu em modelos prévios, mas que merece uma revisão sem reservas por sua intensidade fotográfica e abusos explícitos. Alguns destaques hispânicos como a série dos Templários de Amando de Ossorio ou filmes com o figuraça Paul Naschy (Jacinto Molina) ou o cult Vampyres de José Larraz, tiveram seu reconhecimento quando o VHS começou a fazer circular um monte de coisas legais além da produção ianque. Aqui vai uma seleção de 20 peças do terror espanhol.

14 de maio de 2020

Pandemia - mais eficiente que meteoro!

flu

Não se fala em outra coisa no planeta Terra! O assunto recorrente no mundo contemporâneo é a aventura alarmante de uma poderosa infecção que faz com que olhemos para o mundo ao nosso redor como se estivéssemos uma saga cinematográfica de ameaça total! O que as ficções usaram apelativamente, ou mesmo de forma fundamentada, agora vivemos na realidade!

19 de abril de 2020

A Sociedade Secreta do Cult Movie!

eraserhead

A hora dos esquisitões! Em inglês exquisit quer dizer peculiar, distinto, de poucos similares. Em português o termo ganha um significado de segregação, quase de exclusão. Mas para bom entendedor "esquisito" pode ser uma virtude alternativa das mais bem vindas!
Durante e a história do cinema, a busca pelo gosto padrão das massas sempre foi o norteador da produção. Os filmes têm que se pagar nas bilheterias e assim quanto mais gente gostar melhor. Mas temos a parcela da produção que prefere "entrar pela janela" e deixar a porta para o convencionalismo. Aqueles que arriscam produções mais ousadas em alternativas de linguagem e experimentos estéticos distintos.

13 de março de 2020

Cobaia Humana


Gente no aquário! O confinamento humano observado sadicamente à distância é um exercício tanto fascinante quanto doentio. O cinema – e as narrativas em geral – têm esse fascínio como fundamento para toda e qualquer desgraça, tragédia, drama. Todo mundo sabe que não é real, mas a morbidez curiosa pelo destino alheio embasa as narrativas desde tempos remotos. A desgraça alheia é fundamento do espetáculo desde a tragédia grega. Na velocidade da cultura eletrônica de massa, do mundo cão, dos tabloides sensacionalistas, do fascínio dos realitys e dos noticiários do dia-a-dia, temos o cinema sempre jogando lenha nessa fogueira em presenciar a desgraça do outro.

18 de fevereiro de 2020

O espírito da coisa!

os inocentes

Fantasmas, espíritos, espectros! Personagens imemoriais no folclore mundial e nas narrativas fantásticas. Nos romances e contos do século XIX, espíritos ganharam a forma e significados usados ainda hoje como agentes manifestados de ações sobrenaturais. Shakespeare introduziu o fantasma de Banquo para sinalizar o início da desgraça de Macbeth. Em A Casa das Sete Torres, Nataniel Hawthorne diz que fantasmas não existem, mas se existissem certamente que aquelas formas espectrais que passavam atrás da cortina seriam fantasmas...

21 de janeiro de 2020

Os 20 Maiores Filmes da História da Humanidade de Todos os Tempos do Planeta Terra do Universo!


O melhor do melhor do mundo! Pelo menos para o Felipe Preto que faz aqui uma seleção de vinte filmes imprescindíveis, mas sem ficar restrito ao terror e ao fantástico (que estão no Top 10 do Phillip). Não tem Fellini, nem Cronenberg, nem Tarkovski!!! Bem... são só vinte escolhas...

26 de dezembro de 2019

New apocalipse!

new apocalipse

Apocalípticos reintegrados! Impressão minha ou está mesmo havendo um surto de filmes de destruição recentemente? A quantidade de produções trazendo invasão alienígena ou a velha e boa catástrofe natural dos tempos do cinema-catástrofe parece estar sendo revisitada com muita vontade. A destruição massiva, que teve apelo emocional garantido e sucessos marcantes desde As Chuvas de Ranchipur (1955) ou São Francisco, a Cidade do Pecado (1936), virou gênero consolidado e foi sucesso de bilheteria nos anos 70, com Terremoto (1974), Destino do Poseidon (1972) e especialmente Inferno na Torre (1974). Também foi alvo de muita crítica por seu caráter descaradamente simplório e apelativo.

28 de novembro de 2019

Hermanos - americanos off hollywood!



Cucarachas del terror! Os facilitadores da era digital têm proporcionado um renascimento produtivo em diversos mercados e fomentando o ingresso de produções insuspeitadas como pode ser visto em novos filmes sul-americanos. Em um momento mercadológico em que se misturam possibilidades mais econômicas do que anteriormente e na necessidade de invenção conceitual para escapar de modelos consagrados, as produções se arriscam em empreitadas de ingresso ao mercado, algumas alcançando um nível bem legal de variação narrativa. Aqui vai, entre trabalhos ambiciosos e outros que se entregam descaradamente ao mais-do-mesmo, uma ligeira seleção de dez produções em cinema fantástico latino.

13 de agosto de 2019

A Vingança dos Derrotados



Sempre a mesma. Quando são feitas retrospectivas históricas, os destaques se repetem como inquestionáveis marcos. São os clássicos e os grandes filmes que demarcam a história e ficam como referências obrigatórias a quem quiser traçar a trajetória de gêneros ou diretores. Então temos os grandes filmes de época que servem à convenção reconhecida. Mas e aqueles filmes que também são muito bons e vão ficando esquecidos das revisões históricas? Hora de lembrar deles!

21 de abril de 2019

Body Horror

body horror

Meu corpo... sem as regras. Intervenções no corpo constituem um dos aspectos mais assustadores das narrativas de terror. O fascínio mórbido pela alteração das convenções de beleza física ou padrões biológicos vem de longe. Se na arte clássica foram buscadas formas e proporções corporais equilibradas na constituição do "modelo perfeito" coube às narrativas fantásticas a alteração das convenções para o tormento dos espectadores. Nosso próprio corpo como fonte do horror.